sexta-feira, 30 de março de 2012

Toda instituição faz mal?


Passado o Engano, as pessoas começam a cair na real. Então, surgem muitas e muitas perguntas: O que faço? Para que igreja eu vou? Ainda existem igrejas boas? Onde elas estão? Sim, ainda há boas igrejas e bons pastores. A maioria, todavia, existe na obscuridade em razão de que se negaram a entrar no “esquemão evangélico”, espaço no qual se criam os grandes Shows de Fé, porém vazios do Evangelho. 

Muitas dessas boas igrejas nem são “interessantes” como ajuntamento e nem sempre têm pastores “carismáticos”. Mas são honestas, sinceras, sérias, misericordiosas e capazes de lidar em amor e graça com a natureza humana. Das chamadas igrejas grandes e institucionais que conheço no país, a mais aberta, sadia, amiga, sincera, pronta a acolher, bondosa, gentil, educada, e extremamente prática no trato da vida, é a Catedral Presbiteriana do Rio. 

Para mim a Catedral é uma prova de que uma comunidade pode ter história—muita história por sinal—e não se deixar matar pelo peso das tradições e nem se deixar engolfar pelo culto a si mesma. No entanto, tudo depende da liderança. E, sem dúvida, o pastorado do Reverendo Guilhermino Cunha é a razão de que aquela igreja seja hoje um dos lugares mais sadios do país para se freqüentar e criar os filhos. 

Estou dizendo isto porque desejo deixar bem claro que não é a instituição que tem o poder de matar as coisas, mas sim o coração que se deixar fixar pelos limites da instituição, fazendo da existência dela um fim em si mesmo. Uma instituição é sempre algo como o Sábado nas narrativas do Evangelho: pode ser dia de descanso ou pode ser dia de prisão e dia de juízo e morte. Tudo depende de como se vê as coisas. Simplificando: nenhuma instituição tem o poder de fazer mal quando os homens não se deixam instituir como função engessada dentro da instituição. Ora, assim como o Sábado foi feito para o homem e não o homem para o Sábado, assim também a instituição existe para servir o homem, e não o homem à instituição. 

Toda instituição que existe para servir aos homens é boa e útil. Porém, quando ela demanda que os homens existam para mantê-la e servi-la, então, ela se torna demoníaca e instrumento do congelamento das almas humanas. Ou seja: uma instituição só tem poder maléfico se os homens a servirem como algo que é superior à vida e a existência dos indivíduos. Quando é assim, até o Templo de Jerusalém vira morada de demônios e gera para a escravidão. Quem entende isso já andou mais da metade do caminho.

Caio


Comentário:

Este texto mostra como os ataques do Caio Fabio às igrejas são mais de cunho pessoal. Biblicamente falando, a igreja cristã é ao mesmo tempo uma comunhão e instituição. Primeiramente a igreja é o corpo de Cristo, uma comunidade de fé, esperança e amor, da qual o próprio Cristo é a Cabeça (Ef 1:22-23; Col 1:18). Mas também a igreja existe como uma comunidade de pessoas que confessam a Jesus Cristo como Senhor e Salvador, que se reúnem para prestar culto, para instrução na Palavra, para a celebração da Ceia do Senhor, para o serviço a toda a humanidade e para a missão de proclamar o evangelho.A fim de cumprir a sua missão, a Igreja sempre teve pessoas revestidas de autoridade e responsabilidades específicas. Jesus escolheu e enviou dentre seu discípulos Doze apóstolos para serem guias da Comunidade na oração, no ensino, na fração do pão, na proclamação e no serviço (At. 2:42-47, 6:2-6; etc.). Os apóstolos instituíram na igreja presbíteros e diáconos (At 20:28; Fp 1:1).

quinta-feira, 29 de março de 2012

Estudioso diz que ressurreição de Cristo foi "ilusão de ótica"


O “santo sudário” ou “sudário de Turim” é um pedaço de pano que supostamente foi usado para envolver o corpo de Cristo após a sua crucificação. Para muitos as inscrições do desenho do corpo de um homem foram impressas sobrenaturalmente, para outros é apenas uma falsificação bem feita. Muitos católicos o veneram como uma autêntica relíquia desde que foi assim reconhecido pelo Papa Pio 12, em 1958, mas está longe de ser uma unanimidade entre os estudiosos.

Depois de vários anos consultando fontes históricas, desvendando as evidências científicas e analisando o texto dos Evangelhos, o historiador da arte Thomas de Wesselow diz que chegou a uma conclusão bombástica. Segundo ele, o Sudário é real e fez contato com corpo de Cristo e seria capaz de mostrar muito sobre a origem do cristianismo. Mas seu argumento principal é polêmico e “destruiria” a crença central do Cristianismo: que Jesus Cristo ressuscitou dos mortos.

O acadêmico que ensina na Universidade de Cambridge insiste que a imagem impressa no pano enganou os Apóstolos, fazendo-os crer que Cristo tinha voltado à vida, mas a ressurreição seria, na verdade, uma ilusão de ótica. Sua teoria é que na mente de uma pessoa que viveu 2 mil anos atrás, a imagem no Sudário teria sido algo muito além de suas experiências normais e verdadeiramente inquietante. “Eles viram a imagem no pano como uma nova vida para Jesus”, argumenta.

“Naquela época, as imagens tinham uma forte influência psicológica, e eram vistas como parte de um plano distinto da existência, algo que tinha vida própria. Pense em toda a experiência dos apóstolos… Foram para o túmulo três dias após a crucificação, à meia-luz, e vendo que a imagem que surgia no pano usado para o enterro”, afirma o estudioso de 40 anos de idade.

Os cristãos de todo o mundo celebrarão mais uma vez a ressurreição de Jesus no próximo domingo de Páscoa, seguindo a tradição dos relatos da Bíblia, que descreve a ressurreição que aparece em mais de cinco lugares.

De Wesselow, que se denomina um “sudarista” diz que é intrigado por este mistério desde a infância. Passou oito anos trabalhando no seu livro “O Sinal – O Santo Sudário e o Segredo da Ressurreição”, lançado em português hoje.

O novo livro de Wesselow afirma que ele acredita que o Sudário foi saqueado por cavaleiros franceses e os cruzados na invasão de Constantinopla, em 1204. Está convencido que as  análises modernas comprovam que o Sudário é genuíno. Partículas de pólen retiradas das fibras do tecido indicam que ele veio de Israel e a costura usada na tecelagem do linho é idêntica à encontrada em panos do primeiro século na Judéia. Além disso, as marcas das feridas são compostas de sangue real, e um teste revelou que o tecido tem mais de 1300 anos.

Ele afirma que, em sua versão da Ressurreição, fica claro o que o apóstolo Paulo escreveu em 1 Coríntios 15:50 não se refere a uma ressurreição corporal e literal “carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus”.

Fonte: Gospel Prime, traduzido e adaptado de Daily Mail e Examiner

quarta-feira, 28 de março de 2012

Judá Cola, a substituta da Coca-Cola. #deprimi


Não pude resistir mais. É muito bizarro. Heresias e mais heresias. Haja criatividade para arrancar grana dos incautos.


"Ela (a Coca-Cola) é a água suja do inferno. Ela é a água podre do diabo"! 

"O rótulo (da Coca-Cola) escrito ao contrário é 'alô diabo'"!

Não tenho mais o que vomitar.

Padre vende Nintendo DS, mas esquece de apagar fotos de pornografia infantil


Parece pegadinha daquelas bem mal feitas, mas não é: em Kalispell, um condado no estado norte-americano de Montana, um padre da Igreja Católica local foi preso sob acusação de abuso de menor e uso de pornografia infantil pelas autoridades. De acordo com o jornal local Missoulian, Rudolph Bulmann vendeu um Nintendo DS, porém esqueceu-se de formatar o aparelho, e quem o comprou acabou vendo as fotos de menores de idade nus.

À polícia, Rudolph confessou ter usado o DS para acessar sites pornográficos gays, porém garantiu que só abriu páginas que informavam que seus modelos tinham idade compatível com a legislação. Entretanto, a suspeita persistiu e um mandado foi emitido para procura em sua residência. Lá, a polícia de Montana encontrou fotos de crianças que beiravam os 12 anos - na maioria, meninos.

Bulmann já se encontrava em processo administrativo de saída (algo como "ser demitido cordialmente") da igreja local e estava sob cuidados psicológicos desde dezembro de 2011. Ele foi acusado e preso, mas atualmente responde o processo em liberdade por ter assumido a culpa do caso.

O Nintendo DS, o primeiro modelo da geração mais recente de portáteis da Nintendo, tem a capacidade de tirar fotos tal qual um smartphone, salvo a capacidade da lente, que é relativamente baixa. Este recurso permite, em alguns jogos, que usuários façam upload de seus rostos em personagens.

Líder islâmico do Marrocos aconselha masturbação feminina com cenouras e garrafas


Um célebre teólogo islamita marroquino autorizou as mulheres solteiras que se masturbem usando "cenouras ou garrafas" para evitar que mantenham relações sexuais proibidas fora do casamento.

"O uso de uma cenoura ou uma garrafa está autorizada pelos ulemás (teólogos) e a sharia (lei muçulmana)", confirmou à AFP Abdelbari Zemzemi, um teólogo cujas fatwas (opinião jurídica de um teólogo) geralmente provocam polêmica na imprensa.

No entanto, esta autorização "diz respeito a casos excepcionais: mulheres solteiras que não querem manter relações sexuais sem se casar e têm dificuldade de controlar sua libido", declarou Zemzemi, ex-deputado e presidente de uma associação religiosa de Casablanca.

Zemzemi considera normal que suas declarações possam causar polêmica "porque a sexualidade é um tema tabu no Marrocos". No entanto, a "sharia evoca esses temas íntimos com muita liberdade e o objetivo é evitar as relações sexuais fora do matrimônio".

A masturbação é proibida pelo Islã, mas tolerada por algumas das escolas. Essas escolas preveem que, se uma pessoa está dominada pelo desejo, não consegue controlar seus instintos e teme cair em Zina (pecado), pode recorrer à masturbação para acalmar-se, seguindo o princípio de que "entre dois males, é melhor escolher o menor".

segunda-feira, 26 de março de 2012

A tristeza e o vazio de não se crer em nada


No final do ano 2000, Rubem Alves, conhecido teólogo, filósofo, psicanalista e escritor, em entrevista concedida à Revista Isto É, de 20/12/2000, fez a seguinte confissão: "Hoje, as ideias centrais da teologia cristã em que acreditei, nada significam pra mim: São cascas de cigarras, vazias. Não fazem sentido. Não as entendo. Não as amo. Não posso amar um Pai que mata o Filho, para satisfazer sua justiça".

Rubem Alves nasceu num lar cristão protestante, sendo criado piedosamente pelos pais e sendo assíduo aluno da Escola Bíblica Dominical. Alves se graduou tem teologia pelo histórico e tradicional Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas/SP e doutorou-se em filosofia pelo famoso Princeton Theological Seminary, nos EUA. Foi pastor presbiteriano durante muitos anos, ministrando a Palavra de Deus aos crentes, além de administrar os sacramentos bíblicos do Batismo e da Ceia do Senhor.

Rubem Alves hoje é um apóstata da fé cristã. Mergulhou-se em frustrações e decepções, deixando seu coração azedar em relação a tudo que envolve o nome de Deus. Assim como Ricardo Gondim, questiona a inércia divina em relação à tragédias naturais e mortes de "inocentes". Falando sobre sua obra "Livro Sem Fim" (2a ed., 2002, Loyola), Alves justifica sua indignação da seguinte maneira: "Não, não estou com raiva de Deus, porque ele não existe. Se existisse, ia fazer alguma coisa".

Rubem Alves, e o retrato falado da incredulidade e da frustração

Quão triste e vazio é o indivíduo que não crê em nada! Quão sombrio é o seu cegado e empedrenido coração! Não ter fé é não ter esperança. É viver sem expectativas positivas. É não ter certeza de nada além do desespero. É crer no domínio do caos. É lançar as poucas fichas que restam na utópica ideia de que o ser humano pode dar jeito em tudo com o mínimo de força de vontade. Horatius Bonar dizia que "toda incredulidade é a crença numa mentira". Quão triste é isso!

Não crer em nada é viver alheio da esperança de uma vida futura plena. Não crer em nada não é viver, mas sobreviver à própria frustração. Não crer em nada é se entregar ao pessimismo. Não crer em nada é abraçar o fatalismo. Não crer em nada é dar as costas para novas possibilidades. Não crer em nada é assumir a postura de Tomé - enquanto todos se alegravam com a certeza da ressurreição de Cristo, ele preferia mergulhar em sua árida desconfiança.

Não crer em nada parecer ter virado moda nos tempos pós-modernos. Enquanto muitos estudiosos apostavam que o advento da pós-modernidade traria uma nova espiritualidade, regada a misticismos e mirabolâncias doutrinárias, além disso, o que se vê é uma crescente do pensamento ateísta impulsionada por personalidades ilustres como o inglês Richard Dawkins e outros que, frustrados com a religião, abraçaram ideias e ideais céticos.

Em tempos onde o ceticismo cresce, junto com ele cresce a tristeza, cresce o vazio, cresce a frustração, cresce a insatisfação, cresce a angústia, cresce o desespero, cresce o azedume e o mal humor, cresce a insignificância de toda pseudo-sabedoria terrena frente a tantas impossibilidades reais e possibilidades utópicas.

Quando Tomé foi confrontado com sua própria incredulidade, Jesus o desafiou dizendo: "...não sejas incrédulo, mas crente" (Jo 20.27). Jesus chamou Tomé para se ver livre da tristeza e do vazio de não se crer em nada. Ele o chamou a viver livre de frustrações e do desespero de ter que amanhecer cada dia sem o mínimo de esperança. Jesus ofereceu a Tomé uma nova oportunidade de viver a graça e o amor redentor de Deus.

Assim como Tomé, que foi discípulo direto de Cristo, um dos 12 do colégio apostólico, testemunha ocular de milagres e de sermões e lições inesquecíveis, Rubem Alves também viveu seus dias de piedosa atividade cristã, pregando a Palavra e vivendo dia a dia debaixo dos cuidados do Supremo Pastor. No entanto, ambos tiveram seu momento de queda. Ambos perderam a fé que movia seus corações e a esperança que lhes fortalecia.

Tomé voltou atrás e retomou o caminho que o Senhor lhe havia traçado. Segundo a tradição, ele foi um primoroso missionário na Índia, tendo sofrido o martírio naquele país. Rubem Alves ainda permanece em sua incredulidade. Em 2010, ele lutou contra um câncer no estômago, tendo sofrido uma cirurgia para remover o órgão. Também trocou uma válvula do coração e teve um sério problema de coluna. Apesar disso, Rubem Alves não se rendeu ao Senhor. Diante do sofrimento, ele permanece firme em sua alienação: “Fé para curar o câncer eu não tenho. Sabe o que é fé? É estar no avião com um paraquedas nas costas e de re pente dar um salto no abismo, acreditando que o paraquedas vai abrir”.

Quão triste e vazio é viver sem crer em nada! Quão terrível é abrir os olhos a cada manhã, sem a certeza consoladora da presença e do cuidado paternal de Deus! Quão triste é ter que acreditar tão somente em si mesmo! Quão triste e vazio é se alienar daquele que pode transformar nossa mais densa escuridão em belo raiar matinal. Que O Senhor nos mantenha sempre firmes em Suas poderosas mãos.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Padre afirma que apenas a Igreja Católica pode perdoar os pecados


Em uma entrevista para a agência de notícias Zenit, com sede no Vaticano, o padre Hernán Jiménez afirmou que apenas a Igreja Católica pode perdoar os pecados, o que pela lógica condenaria os evangélicos que não passam pela confissão.

A afirmação foi dada quando o repórter José Antonio Varela Vidal questionou o padre a respeito da ligação direta com Deus, mas ele afirma que essa ligação acontece somente com a oração e não com a confissão dos pecados. “Com Deus há uma comunicação direta com a oração e a meditação interior, mas nunca a remissão dos pecados. Segundo o mandamento do Senhor somente os apóstolos e seus sucessores, os sacerdotes, o fazem”, disse.

Jiménez é um padre da ordem dominicana, que é confessor da Igreja Santa Maria Maior (em italiano Basilica di Santa Maria Maggiore), de Roma, essa igreja pertence aos quatro templos papais encarregados do rito da confissão, por isso o pároco afirma que somente a Igreja Católica pode perdoar os pecados.

“A base está nos Evangelhos, em João 20: 22 – 23. O sacerdote atua em nome de Deus e o faz por meio do mandato da Igreja, que recebe a ordenação sacerdotal. O sacerdote redime todo o pecado a fórmula: “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, diz. Nesse caso quem não passa pelo confessionário Católico não estaria perdoado e, portanto, estaria condenado ao inferno.

O Papa Bento XVI também tem afirmado em suas declarações que a nova evangelização precisa passar pelo confessionário, ou seja, a pessoa evangelizada só estará completamente salva se fizer a confissão de seus pecados para um padre.
_______________________________

Ah vá... Somente a ICAR pode perdoar pecados? Mas e Cristo? Onde Ele fica nesta história? Não é essa a posição exposta nas Escrituras Sagrada. A Bíblia nos ensina que somente Jesus Cristo tem poder e autoridade para perdoar os pecados (Sl 130.4; Dn 9.9; Mt 9.1-8; Jo 1.29; At 13.18; 1Jo 1.8,9). O perdão não se encontra nas mãos da Igreja e, muito menos da ICAR. Ele se encontra em Cristo, e em nada mais.

quinta-feira, 22 de março de 2012

"Ou dá ou desce"! Está na Bíblia? #vomitei


Essa é de tirar o sabiá do toco! Veja o que o Bp. Clodomir, da IURD, afirmou, sem qualquer vergonha na cara:


Como diria o Wagner, do Web Evangelista: "Morro e não vejo tudo".


Vou ali vomitar (de novo!) e já volto.

quarta-feira, 21 de março de 2012

"Apóstolo" diz que “uma nova ordem” irá trazer poderes sobrenaturais aos cristãos

De acordo com o  "profeta” e “apóstolo” da Nova Reforma Apostólica (???), Chuck Pierce, uma “nova ordem” está para acontecer e os cristãos vão experimentar poderes sobrenaturais que lhes permitirão ver o futuro.

Chuck promove a noção de dominionismo cristão, onde os cristãos irão realizar “sinais e maravilhas” e controlar sete montanhas de influência cultural – governo, educação, religião, família, artes e entretenimento, negócios e mídia – para trazer um reino cristão para Jesus retornar e governar.

Em janeiro, ele previu que a Califórnia poderia experimentar sismos de magnitude 8 ou superior, se os protestos contra a Proposição 8 (lei do estado da Califórnia que impede o casamento entre pessoas do mesmo sexo), fossem bem sucedidos. Ele também afirmou que Deus criou o terremoto e tsunami no Japão para quebrar a sua “fortaleza de espiritismo”, assim as pessoas voltariam para Jesus Cristo.

Em um vídeo divulgado pela Morning Star Ministérios de sua conferência profética avançada , Pierce disse: "Este ano, se eu pudesse dizer algo para você, é que estamos no meio. Deixamos 2011; onze significa caos e confusão – eu viraria e diria a alguém [eu estou contente que está acabando]. Estamos nos movendo, agora me ouça atentamente, eu não acho que nós estamos lá ainda, mas estamos nos movendo para a nova administração. Isso é o que doze significa. Estamos nos movendo para algo que irá produzir uma nova ordem, em que as necessidades de nossa vida individual, corporativa, e nosso território, precisam de uma ordem de um novo reino. Então, nós estamos entre 11 e 12″.

Fonte: Gospel+
_____________________________

Precisa falar alguma coisa? Vou ali vomitar e já volto.

Ateus usam “água profana” para lavar rodovia que havia sido ungida por cristãos


Um grupo de ativistas ateus do Condado de Polk, no estado norte-americano da Flórida, lavou simbolicamente um trecho de uma rodovia local, com “água profana”, em protesto a uma bênção que cristãos da cidade haviam ministrado sobre a rodovia.

Um grupo de cristãos, liderados pelo pastor Richard Geringswald, havia derramado óleo na divisa dos condados de Pasco e Polk, com a intenção de pedir proteção divina a Deus: “Oramos pela entrada da cidade, clamando que Deus nos proteja dos malfeitores, especialmente dos traficantes, que seriam afastados de nosso condado”, relatou o pastor.

Porém, no último sábado, 17/03, o grupo de ateus, liderados pelo diretor da organização “Humanistas da Flórida”, usaram vassouras e baldes para lavar a rodovia 98, porque isso faria os visitantes que não são cristãos, sentirem-se mal: “Isso envia uma mensagem muito ruim para todos no condado de Polk, e (qualquer pessoa) que passe pelo condado de Polk e não seja um cristão. Esse evento não é só dos ateus; trata-se de dar as boas-vindas a todos no Condado de Polk”, argumentou Palmer.

Para eles, era importante afirmar que não se tratava de um protesto violento: “Nós viemos em paz… isso normalmente é o que os alienígenas dizem quando visitam um planeta novo! Mas não somos alienígenas, somos ateus!”, afirmou o representante dos ativistas.

Porém, os protestos dos ativistas deverão continuar, pois eles demonstram insatisfação com outros “atos proféticos” realizados pelos cristãos da cidade. De acordo com informações do site “BayNews9”, religiosos enterraram “tijolos de oração” com inscrições do Salmo 37 ao longo de diversas rodovias da região que levam à cidade.

Segundo o pastor Geringswald, a ideia era trazer proteção ao local: “Pois os maus serão eliminados, mas os que esperam no Senhor receberão a terra por herança”, argumentou o pastor, recitando o versículo 9, do Salmo 37. Para desfazer qualquer mal-entendido, a igreja do pastor pretende inserir anúncios na emissora de TV local explicando o motivo e significado de suas iniciativas.

Fonte: Gospel+

segunda-feira, 19 de março de 2012

Igreja Católica da Holanda teria castrado meninos com predisposição à homossexualidade


O jornal holandês NRC Handelsblad afirma que na década de 50 a Igreja Católica daquele país teria castrado crianças com impulsos homossexuais para tentar reprimir esses desejos. Depois que um relatório divulgou um caso, um inquérito parlamentar pode ser aberto para apurar outros casos semelhantes.

As informações são que as crianças que foram castradas estavam sob tutela da Igreja em internatos ou em clínicas psiquiatras, e alguns desses meninos que tiveram os testículos mutilados teriam sido vítimas de abusos sexuais de padres. A castração seria como um “ato de libertação” para aquelas crianças.

De acordo com a publicação holandesa em 1956 Henk Heit House foi denunciado à polícia por ter, supostamente, se prostituído em um internato católico na província de Ontário. Depois de prestar depoimento na polícia o garoto foi levado para um hospício na Igreja Católica onde foi castrado.

Uma comissão de investigação foi formada, mas disseram que não divulgaram os outros casos de castração por falta de provas, o que o jornal desmente mostrando uma farta documentação que inclui até mesmo cartas da época que denunciavam esse tipo de violência.
As histórias desse período são retratadas como “chocantes e comoventes” e tem surpreendido a muitos.

O historiador Peter Nissen afirmou que a mutilação vai de encontro com a moralidade católica por violar a integridade do corpo humano. Já Guido Klabbers, presidente da entidade que representa as vítimas de padres, disse que as revelações desses casos são “puro horror”.

A conferência de bispos da Holanda apenas emitiu uma nota dizendo que lamenta essas novas histórias, “se de fato elas forem verdadeiras” e se colocou à disposição para ajudar a encontrar toda a verdade dessas denúncias.

Fonte: Gospel Prime, com informações de Paulopes

Mãe corta garganta de filho de 5 anos para “liberar demônios”


Uma mulher acusada de ferir gravemente seu filho de 5 anos de idade, cortando sua garganta, disse aos policiais que estava tirando os demônios do corpo do filho. Daphne Spurlock, 45, foi detida e acusada de tentativa de homicídio, disse a polícia de Magnólia, cidade do Texas.

O menino permanece hospitalizado no Hospital da Criança Hermann Memorial , em Houston, depois de uma cirurgia de emergência, mas ainda corre risco de morte, anunciou a estação de TV texana KTRK.

O escritório do Xerife local recebeu uma ligação na madrugada de sábado depois que o pai do menino chegou em casa e encontrou o menino coberto de sangue. Ele tinha a garganta  cortada de um lado ao outro e um grave ferimento na cabeça, disseram as autoridades.

Michael Spurlock, o menino que foi quase degolado pela mãe

A senhora Spurlock disse aos investigadores que estava lendo a Bíblia com o filho quando percebeu que ele estava possuído por demônios. Imediatamente, pisou no peito e no rosto do menino e depois usou uma grande faca de cozinha para tentar libertar os demônios de seu corpo, informou a polícia.

David Spurlock, 59, disse que sua esposa é uma cristã devota e que ela nunca machucaria seu filho. “Ela acha que as vozes eram de Jesus”, disse ele. "Ela começou a xingar muito uma semana atrás. Isso não é normal para ela. Não sei o que aconteceu”Ele também foi interrogado pela polícia, mas disse que não estava em casa durante o ocorrido.

Gwen Carter, porta-voz do Serviço de Proteção à Criança, disse que seu departamento está a investigar o caso de abuso contra a criança e os pais podem perder a guarda dele.

Fonte: Gospel Prime, traduzido e adaptado de States Man 

sexta-feira, 16 de março de 2012

Ex-pastor presbiteriano e episcopal, causa polêmica em programa de TV


O Rev. Martorelli Dantas, ex-pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil e ex-pastor da Igreja Episcopal Carismática do Brasil, foi o convidado do programa Consensus, da TV Nova Nordeste, canal 22 UHF de Recife/PE, no dia 06/02/2012. Com a apresentação do Pr. Roberval Góis, o programa é considerado um dos mais polêmicos da sua história.

No programa, o Rev. Martorelli critica asperamente o calvinismo, algo que ele já fazia quando era pastor presbiteriano, chamando-o de farisaico. Critica também o ensino de um inferno para pessoas não-arrependidas. Fala também que na sua concepção, não existe inferno como um lugar que "arde com fogo e enxofre". O evangelho que ele crê não precisa de um fogo eterno, uma condenação eterna. Deus é somente amor, graça e misericórdia.

O "inferno" que ele acredita é somente um estado de alienação da comunhão com o Pai. É apenas um estado de consciência longe de Deus, e não um lugar que foi "preparado para o diabo e seus anjos".

O reverendo também fala de uma "falsa interpretação" que os escritores vétero-testamentários fizeram das revelações de Deus ao escrever o Antigo Testamento. Deus nunca mandou matar povos inteiros, com suas mulheres, velhos e crianças. O problema estava numa falsa hermenêutica que os profetas fizeram das revelações divinas com o propósito de "justificar" suas expansões territoriais nas guerras.

Veja abaixo um trecho do programa:



Fonte: Eleitos de Deus

__________________________________


O sr. Martorelli fez muito bem em partir para a carreira do Direito, porque em se tratando de Teologia, ele está completamente equivocado. Fico imaginando o quanto mal ele causou nas diversas turmas que ensinou no Seminário Presbiteriano do Norte (SPN), em Recife/PE, com seus pensamentos perniciosos, teologicamente falando. Sua eloquente dialética pode até parecer transmitir a verdade, mas traz consigo uma teologia absurda e irreverente, que encontra  abrigo de acordo com o bel prazer do "fiel".


Martorelli postula uma teologia relativista, universalista, onde as doutrinas do justo juízo divino e da condenação eterna dos ímpios não encontra guarida. Com suas novas posturas, Martorelli se associa a grupos sectários heréticos, onde rejeita peremptoriamente as Escrituras Sagradas como única regra de fé e prática, negando sua infalibilidade, bem como a exegese histórico-gramatical, optando por um estranho método pós-modernista de hermenêutica que constrói pensamentos muito semelhantes àqueles defendidos e pregados pelo teísmo aberto.


Este senhor deixou a Igreja Presbiteriana do Brasil e se uniu à Igreja Episcopal Carismática do Brasil (uma espécie de anglicanismo pentecostal). Mas, também não permaneceu no meio episcopal. Segundo seu blog pessoal, ele é hoje "Mentor da Estação da Zona Sul do Recife, do Caminho da Graça", a igreja que não é igreja (ou seria a nâo igreja que é igreja?) fundada pelo Rev. Caio Fábio. Que Deus tenha misericórdia dele e de todos nós.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Bob Marley aceitou Jesus e foi batizado sete meses antes de morrer


Robert Nesta Marley, ou simplesmente Bob Marley, morreu em 21 de maio de 1981. Seu pesado caixão de bronze foi levado para o topo da colina mais alta da vila Nine Mile, onde, 36 anos antes, ele havia nascido.

Juntamente com o corpo embalsamado de Marley, estavam no caixão a sua guitarra vermelha Gibson Les Paul e uma Bíblia aberta no Salmo 23. No final da cerimônia, sua viúva, Rita, jogou um pé de maconha.

O funeral foi precedido de um culto de uma hora de duração para a família e amigos íntimos na Igreja Ortodoxa Etíope da Santíssima Trindade, celebrado por Abuna Yesehaq, arcebispo da Igreja no hemisfério ocidental. Ele contou que havia batizado Marley em Nova York, em novembro do ano anterior, logo após seus últimos shows no Madison Square Garden. Seguindo a tradição etíope, Bob recebeu um novo nome durante o batismo: Berhane Selassie, ou “Luz da Trindade”.

Logo após as 11 da manhã, o culto começou com um hino anglicano, “Ó Deus, nossa ajuda em épocas passadas”, acompanhado pelos percussionistas da United Africa Band. Como a melodia do antigo hino, o arcebispo, leu passagens do Livro de João, em Ge’ez, uma antiga língua da Etiópia.

O governador-geral da Jamaica leu um trecho de 1 Coríntios: “O último inimigo a ser destruído é a morte”. A congregação cantou outro hino conhecido, “Quão Grande És Tu”. Logo depois, foi lido parte de 1 Tessalonicenses 3: “Por esta razão, irmãos, ficamos consolados acerca de vós, em toda a nossa aflição e necessidade, pela vossa fé, Porque agora vivemos, se estais firmes no Senhor”.

O ritual fúnebre tipicamente cristão parece estranho para alguém que ficou mundialmente conhecido por ser seguidor do rastafarismo, seita tipicamente jamaicana que proclama Hailê Selassiê I, imperador da Etiópia, como a representação terrena de Jah (Deus). O termo rastafári tem sua origem em Ras (“príncipe” ou “cabeça”) Tafari (“da paz”) Makonnen, o nome de Selassiê antes de sua coroação.

O motivo disso é que a família de Bob Marley sabia, embora não aceitasse que o cantor recebera Jesus como seu Senhor e renegara o rastafarismo.

A jornalista Christine Thomasos do site Christian Post Austrália, cita uma entrevista de 1984 que o arcebispo Yesehaq deu ao jornal Jamaica Gleaner. “Bob era realmente um bom irmão, um filho de Deus, independentemente de como as pessoas olhavam para ele. Ele tinha o desejo de ser batizado há muito tempo, mas havia pessoas próximas a ele que tentavam controla-lo e que estavam ligadas a um ramo diferente do Rastafari. Mas ele vinha à igreja regularmente”.

De acordo com Thomasos, Yesehaq explicou que o câncer terminal de Marley foi a motivação por trás de sua conversão: “Quando ele visitou Los Angeles, Nova York e a Inglaterra, ele compartilhou sua fé ortodoxa, e muitas pessoas dessas cidades vieram à igreja por causa do Bob. Muitas pessoas pensam que ele foi batizado porque sabia que estava morrendo, mas não foi assim. Ele fez isso quando já não havia qualquer pressão sobre ele. Quando ele foi batizado, abraçou sua família e chorou, todos choraram juntos por cerca de meia hora”.

Andre Huie, do site GospelCity, escreve sobre o testemunho de Tommy Cowan, amigo íntimo de Bob Marley e esposo da cantora gospel jamaicana Carlene Davis. Cowan diz: “O que pode ser uma agradável descoberta para alguns é que Marley, pouco antes de morrer, confessou Jesus Cristo como Senhor. Em outras palavras, ele negou que Haile Selassie era Deus (como Rastas acreditam) e confessou a Jesus como o único Deus vivo e verdadeiro”.

Falando sobre o batismo de Bob Marley, Tommy disse ter ouvido o bispo descrever assim o batismo: “Em um momento ele (Bob) chorou por 45 minutos sem parar, suas lágrimas molharam o chão. O Espírito Santo desceu sobre seu corpo e ele gritou três vezes: “Jesus Cristo, Jesus, meu Salvador, Jesus Cristo”.

Fonte: Gospel Prime, traduzido e adaptado de Guardian, Christian Post e Beliefnet

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...