Loading...

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A travessia do mar vermelho, provas e fatos



Vi este post em alguns sites e achei muito interessante. Ele trata da passagem do povo hebreu a pés secos pelo Mar Vermelho, que foi aberto pela ação sobrenatural de Deus, conforme o relato histórico de Êxodo 14.15-31.

Local
Durante muito tempo vários locais foram cogitados como sendo o possível lugar onde o povo Israelita viu as águas do mar se abrirem e fugiu do exército Egípcio, mas até o momento o local que mostra ser mais veraz e portador de mais indícios é a praia de Nuweiba situada no golfo de Ácaba – Egito. Acredita-se que esse foi o local onde o povo Hebreu esteve antes do mar se abrir, porque essa é a única praia do mar vermelho suficientemente grande para comportar cerca de 3 milhõesde hebreus que estavam sendo guiados por Moisés.
Praia de Nuweiba, possível local onde aconteceu a abertura do mar

Até chegar a essa praia calcula-se que os Hebreus tiveram que caminhar 300Km desde a saída do Egito. É interessante notar que há uma estrada no meio das montanhas, que foi a via de acesso do povo Hebreu até a referida praia. Abaixo coloquei uma foto onde é possível ver essa estrada em maiores detalhes.
Praia de Nuweiba, possível local onde aconteceu a abertura do mar

Mas e quanto a profundidade do mar? Alguns afirmam que o local da passagem poderia ser raso o suficiente a ponto de que qualquer pessoa conseguisse atravessá-lo sem maiores dificuldades. Mas segundo estudos topográficos chegou-se a conclusão de que a profundidade no local da passagem é em média de 110m. Na imagem abaixo é possível notar a formação topográfica do local, com destaque a espécie de ‘ponte’ submersa que é possível observar entre as depressões rochosas cuja profundidade é de 1.720m e 920m respectivamente.
Topografia do local da passagem do mar vermelho
O margem Egípcia fica à 18km da margem Saudita, e levando-se em conta que a abertura do mar deve ter tido aproximadamente 900m de largura e que cada pessoa levaria em média umas3:30min para percorrer os 18Km, podemos chegar a conclusão de que para 3 Milhões de pessoas atravessarem o mar de uma margem até a outra demorou cerca de 6:30min. A partir de agora vou começar o mostrar fotos referentes a achados arqueológicos que reforça a veracidade do êxodo Bíblico.

Rastros Arqueológicos
Na margem Egípcia e na margem Saudita foram encontradas colunas, que posteriormente foram nomeadas como ‘Memorial de Salomão’, pois os indícios apontam que o Rei Salomão as colocou e ambas as margens do mar em memória do milagre feito por Deus em prol da nação de Israel.
Memorial de Salomão encontrado na margem Egípcia

Memorial de Salomão encontrado na margem da Arábia Saudita

Em ambas as colunas foram encontradas palavras escritas com letras fenícias (hebreu arcaico), as palavras são: Mizraim (Egito), Salomão, Edom, Morte, Faraó, Moisés e Yahweh (Jeová). Tais palavras indicam que o Rei Salomão colocou essas colunas nas margens do mar para lembrar a todos o milagre feito por Deus e a morte dos soldados Egípcios.

Mas e no fundo do mar, será que ficou alguma prova arqueológica? A resposta é sim! Periodicamente estudiosos, arqueólogos e turistas fazem mergulhos no local onde ocorreu a travessia do povo Hebreu, e muitas provas foram encontradas no fundo do mar.
Fêmur humano incrustado por corais

Agrupamento de Costelas em meio aos corais

Todos nós sabemos que o fundo do mar geralmente é um lugar pedregulhoso ainda mais se esse mar se formou dentro de um deserto repleto de montanhas e formações rochosas como é o caso do mar vermelho, por isso trago a atenção de vocês duas fotos onde podemos notar que até mesmo as pedras do fundo do mar se afastaram, dando lugar a uma passagem livre de obstáculos.
Estrada encontrada em baixo do mar livre de obstáculos

Nota-se que as pedras foram todas alinhadas nas laterais da estrada, possivelmente pela mesma força que abriu o mar.

Também foram encontradas rodas de carruagens Egípcias, e é interessante notar que segundo historiadores os Egípcios tinham carros de guerra com rodas de 4, 6 e 8 raios, sendo as de 8 raios foram inventadas na 18ª dinastía dos faraós. E é possível encontrar todos os tipos de rodas em baixo do mar vermelho, indicando que o faraó usou todos os seus carros de guerra na tentativa de capturar os Hebreus.
Roda de um carro egípcio folhada a ouro, usada em carros de oficiais do exército.

O fato da roda ser folhada a ouro impede que os corais se formem na sua superfície

Roda de madeira totalmente coberta por corais

Roda de madeira com os corais parcialmente removidos

Como se pode ver, existem provas arqueológicas de um fato descrito na Bíblia e que teve sua veracidade questionada durante os séculos. No entanto, a fé, como bem define as Escrituras, é "a convicção de fatos que se não vêem" (Hebreus 11.1a). Portanto, ainda que não existisse tais provas concretas do Êxodo, nós cristãos acreditaríamos no relato bíblico, porque se trata de um assunto de fé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...