terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Padre falastrão chama protestantes de otários


A briga teológica entre protestantes e católicos acontece desde os tempos medievais. A Reforma Protestante aconteceu exatamente por divergência teológicas acerca da interpretação das Escrituras e de práticas sem fundamentos bíblicos. Os mais exaltados levam essas divergências às últimas consequências, como os irlandeses, por exemplo. Vez ou outra, aparecem alguns mais exaltados em sua apologética, mas, geralmente, os discursos tem sido mais politicamente corretos.

Mas, agora surge algo que certamente vai acalorar o embate entre protestantes e católicos. Um padre, chamado Pe. Paulo Ricardo, em um vídeo (aparentemente uma palestra num retiro), chama os protestantes de otários. Isso mesmo! Otários. Sabe por que? Porque eles não aceitam a doutrina da intercessão de Maria junto a Deus Pai, preferindo se dirigirem à Deus diretamente, mediante, apenas, a pessoa de Jesus Cristo. 

Veja as declarações polêmicas do Pe. Paulo Ricardo:



Observa-se que, apesar de suas constantes ironias e discurso inflamado, o Pe. Paulo Ricardo não apresenta absolutamente nenhum fundamento bíblico para as suas doutrinas. Antes, em seus argumentos, ele ironiza os protestantes exatamente por estes insistirem em afirmar que "está escrito na Bíblia".


O discurso do padre é muito, mas muito pobre. Já vi argumentos muito melhores do que os que ele apresenta, até porque fui católico por 19 anos. O que ele traz é tão somente a afirmação de tradições católicas desprovidas de respaldo bíblico, e totalmente condenadas pelas Escrituras. 


É claro na Bíblia que, não existe outro mediador entre Deus e os homens senão o Senhor Jesus Cristo (Jo 14.6; At 4.12; 1Tm 2.5; Hb 5.5,6). Não há menção bíblica de que haja outros intercessores ou mediadores. Não existe nenhuma referência bíblica que aponte Maria ou qualquer um dos apóstolos ou profetas do AT como detentores de tal função. Jesus é o Salvador dos homens (Mt 18.11; Jo 3.16; 1Ts 5.9; Hb 7.25); Aquele que tem o poder de perdoar os pecados (Mt 5.20; 9.6; Lc 7.47,48; 1Jo 1.7-9; 2.12); é a Cabeça da Igreja (Cl 1.18). Jesus Cristo é o único a ter a primazia de todas as coisas (Jo 1.15,30; Cl 1.18).


A suposta "humildade" católica, defendida pelo padre, é uma argumentação ridícula. Dizer que os protestantes são orgulhosos por não se renderem à mediação de Maria, e os católicos, por aceitarem tal mediação (e beijarem a mão de um "pecador"), são humildes, nada mais é do que um "argumentum ad ignorantiam".


Evidentemente, como protestante, defendo minha fé, mas o faço com propriedade bíblica e não apenas por argumentações românticas e firmadas em tradições religiosas. Em se tratando de Cristianismo, a referência básica de tudo é a Bíblia, a Palavra viva de Deus - infalível e inerrante. Se assim não for, o resto, como dizia o antigo personagem humorístico, Pedro Pedreira, interpretado pelo saudoso Francisco Milani, é "chorumela".

5 comentários:

  1. Caro protestante. A Bíblia que vc usa é a cópia idêntica da católica, ou seja, é a MESMA. Que novidades o famigerado Lutero lunático, escabroso fez a não ser dividir os cristãos? Que mérito esse traidor (Lutero)fez? Os protestantes não sabem que no tempo do Inquisição eram bispos nomeados por governos e não pela Igreja? Esses bispos é que abusaram sim do poder.E todos os cristãos tanto católicos como protestantes vão enfrentar a briga com os muçulmanos que já estão em guerra conosco. ´

    ResponderExcluir
  2. quantos meninos esse padre fornicou antes desta pregação? lava a boca para falar de protestantes viadinho pedófilo

    ResponderExcluir
  3. Meu caro João Paulo, eu não conheço o Pe. Paulo Ricardo e não sei se ele é pedófilo. Mas respondendo ao 1o comentário ali... Meu caro JC&M (é isso mesmo?)... A questão são as declarações desprovidas de verdade bíblica ditas por esse padre. Você diz que a Bíblia que usamos é uma "cópia idêntica da católica", bem, não é não senhor. Para começar, a Bíblia católica contém os livros apócrifos e, a maioria de suas versões não fora traduzida dos originais hebraico e grego, mas da Vulgata Latina. Os livros inspirados estão presentes nela, como também estão na nossa e, mesmo assim, o Pe. Paulo Ricardo não cita nem um texto em sua lastimável prédica. Meus argumentos bíblicos estão expostos no corpo do post - dê uma lida neles e peça ao Senhor para lhe iluminar a mente e o coração para a devida compreensão das Escrituras, a única regra de fé e prática do verdadeiro cristão. Deus o abençoe.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...